Filosofia e Teoria do Yin-Yang 陰陽

Introdução ao Yin-Yang

Yin e Yang é o conceito fundamental da Medicina Tradicional Chinesa, é o fundamento do diagnóstico e tratamento. As primeiras referências de Yin e Yang se encontram no I Ching (O Livro das Mutações) escrito aproximadamente em 700 AC, que parte da premissa de que todos os fenômenos podem ser reduzidos ao Yin-Yang.


Yin

Traduções: 1. feminino, passivo, princípio negativo na natureza 2. a lua 3. norte ou a parte sombreada de um monte 4. sul de um rio.

Yang

Traduções: 1. princípio da natureza positivo, ativo, masculino 2. sul ou parte ensolarada de um monte 3. norte de um rio.

Quatro aspectos principais do relacionamento do Yin e Yang

Yin e Yang são opostos

Interdependência: não podem existir um sem o outro

Embora opostos, Yin e Yang são interdependentes, não podendo existir de forma isolada um do outro.

Interconsumo mútuo

Yin e Yang estão em um estado constante de mudança, de modo que, quando um é consumido o outro aumenta. O consumo de Yin leva a um ganho de Yang e o consumo de Yang leva a um ganho de Yin.

Intertransformação

Yin e Yang podem transformar-se um no outro. Essa transformação ocorre quando as condições estão amadurecidas. Por exemplo, ao final do dia começará a noite, assim como o próprio ciclo das estações, em que uma sucede a outra. Ao limite da fase Yin de um ciclo começará a fase Yang do mesmo.

Teoria e história do Yin-Yang


Yin-Yang na Medicina

A fisiologia humana também obedece à dinâmica do Yin-Yang em todos os seus processos, inclusive os patológicos. A partir disso esta teoría será a base de avaliação dos sinais e sintomas dos desequilíbrios orgânicos.

Generalizando, todo tratamento buscará uma das seguintes medidas de acordo com o caso:

  • Tonificar o Yang
  • Tonificar o Yin
  • Dispersar o excesso de Yang
  • Dispersar o excesso de Yin

Na prática, dependendo da condição, estratégias podem ser combinadas, por exemplo, dispersar o excesso de Yin e tonificar o Yang.

Yin-Yang e os seis fatores patogênicos:

Yin Yang
  Vento
Frio Calor
Umidade Secura
  Calor do verão

Yin-Yang e o Corpo Humano:

Yin Yang
Frente (peito/abdômen) Costas
Corpo Cabeça
Interior (órgãos) Exterior (pele, músculos)
Abaixo da cintura Acima da cintura
Ântero-medial Postero-lateral
Superfície ventral do tronco e membros Costas e superfície dorsal dos membros
Estrutura Função
Sangue e Líquidos Corpóreos Qi
Armazenamento Transformação
Órgãos sólidos Órgãos ocos

Yin-Yang na Patologia

Sintomas e sinais clínicos podem ser interpretados pela teoria do Yin Yang. Quando o balanço dinâmico do Yin e do Yang está hamônico, não há sintomas para serem observados. As enfermidades aparecem quando esse balaço não se encontra harmonioso.

Por exemplo: A) Yin não nutre e esfria o Yang, então o Yang emerge (dores de cabeça, rubor na face, olhos secos, garganta seca, sangramento nasal, irritabilidade, comportamento maníaco). B) Yang não aquece e não ativa o Yin (extremidades frias, hipoatividade, má circulação sangínea, face pálida, pouca energia). Os sintomas podem variar de acordo com os Órgãos envolvidos e as patologias.

Yin Yang
Deficiência Excesso
Hipoatividade Hiperatividade
Doenças crônicas Doenças agudas
Sintomas mudam lentamente Sintomas mudam rapidamente
Quietude, letargia, sonolência Inquietude, insônia
Quer estar coberto Prefere pouca roupa
Corpo e extremidades frias Corpo e extremidades quentes
Face pálida Face vermelha
Voz fraca, sem desejo de falar Voz forte, falador
Respiração superficial e fraca Respiração forte
Sem sede, prefere bebidas quentes Sede espontânea, prefere bebidas frias
Urina abundante e clara Urina escassa e abundante
Fezes soltas (fluidos não transformados) Constipação (danos aos líquidos pelo calor)
Secreções claras e abundantes Secreções espessas e pegajosas, brancas ou amareladas
Umidade excessiva Secura excessiva
Doenças degenerativas Doenças inflamatórias
Língua pálida, saburra branca Língua vermelha, saburra amarela
Pulso vazio Pulso cheio
loading...
loading...